Tendências e novidades para PDV: veja sete ações para 2021

Inovar e fazer mudanças é importante para empresas melhorarem seus resultados e manterem a competitividade, além de superarem problemas alheios ao mercado. Para isso, é necessário observar tendências e novidades para PDV, observando alterações em hábitos de consumo, ideias não tradicionais e tecnologias mais recentes.

As ações permitidas pela observação desses fatores vai ao encontro de experiências melhores que os clientes desejam, aumento de vendas e lucratividade e reformulações estruturais que beneficiam o negócio de diferentes formas.

Agora, conheça cinco desses fatores de inovação que você pode efetivar em seu comércio.

1. Operação com e-commerce e aplicativos

Há anos que se fala em vendas pela internet para pontos de varejo, o que ganhou ainda mais atenção após o início da pandemia do novo coronavírus nos primeiros meses de 2020. Com isso, vários negócios de diferentes segmentos do comércio efetivamente entraram nesse meio.

Com o crescimento do mercado de varejo virtual, sua grande repercussão recente e a boa aceitação por parte dos clientes, a tendência é que esse comportamento de consumo se mantenha e ganhe mais adeptos já no futuro próximo. Então, os pontos de venda têm de atentar a esse movimento para não perderem consumidores para a concorrência que já modernizou suas operações e está oferecendo comodidade para seus compradores.

Os famosos aplicativos para pedidos de refeições já oferecem a possibilidade de parceria com PDVs de alguns segmentos. Porém, os comércios podem ter suas próprias aplicações e lojas virtuais, o que mantém a atenção dos clientes somente na empresa e ainda elimina custos com intermediários.

2. Conteúdo no ponto físico

As pessoas não deixam de utilizar seus smartphones quando estão em um estabelecimento. E muitas vezes usam durante alguma compra para pesquisar algo relacionado ao que irão adquirir.

Para oferecer boa experiência aos clientes e mantê-los mais engajados, o comércio pode apresentar QR Codes em expositores, gôndolas e outros móveis e recursos físicos para oferecer às pessoas o conteúdo que estão buscando ou interagirem diretamente com consumidores, em site ou aplicativo, de outras formas.

Uma das provas que essas interações multicanal estão entre tendências e novidades de para PDV que vieram para ficar é o fato de cada vez mais fornecedores de mercadorias inserirem os códigos interativos em suas embalagens.

3. Sinalização digital

Painéis eletrônicos, totens e outros formatos de sinalização digital chamam mais atenção dos que móveis comuns e cartazes, além de poderem exibir mais mensagens e conteúdos e possibilitarem a interatividade.

Por exemplo, um totem pode exibir um vídeo com instruções sobre algum produto ou dicas de uso, além do preço e uma possível promoção. Isso é mais eficaz para despertar desejo de compra, mesmo que por impulso, do que um cartaz com nome e valores somente.

4. Interação digital

Os painéis interativos, com telas sensíveis ao toque, ainda podem ser utilizados para oferecer soluções do negócio, como um cartão da loja ou cupom de desconto a partir de cadastros rápidos feitos pelos clientes.

5. Pagamentos por aproximação via smartphones

Máquinas de cartões de débito e crédito e QR Codes já permitem faz algum tempo os pagamentos por aproximação. E em 2020, também por conta da pandemia e mudanças que ela causou nos hábitos de consumo, os pagamentos por aproximação com cartões físicos passaram a ser mais utilizados.

Com o aumento de opções de bancos digitais e fintechs para consumidores, e uso de aplicativos multifuncionais como carteiras digitais, os clientes já contam com diversas opções para realizar pagamentos com aproximação de smartphones e leitura de QR Codes, utilizando seus saldos nos aplicativos financeiros.

6. Ações de sustentabilidade

Não chega a ser uma novidade, mas a sustentabilidade e o uso consciente de recursos naturais ou artificiais é uma tendência que deve ser seguida pelos varejistas. A prática de manter ações sustentáveis melhora a imagem da empresa perante os clientes, cada vez mais preocupados com meio ambiente e clima, e gera redução de custos.

O uso de menos plástico, por exemplo, diminui a produção de lixo no negócio, reduz seu impacto ambiental e pode ser uma boa fonte de redução de despesas com materiais. O mesmo vale para a captação de água da chuva para determinados usos, como limpeza de pisos externos, e instalação de painéis solares para substituir energia elétrica pela solar.

7. Mapas de calor

Os mapas ajudam os responsáveis pelo varejo a entenderem melhor, em projeção visual, o trajeto que os consumidores mais e menos fazem dentro do ponto de venda, podendo o mapa ser segmentado por horários e dias da semana.

Com os resultados em mãos para analisar, decisões podem ser tomadas para alavancar vendas, como posicionar produtos com margens de lucro maiores em locais mais movimentados ou colocar produtos estratégicos em regiões menos movimentadas para elevar o fluxo de consumidores naquelas áreas.

A tecnologia aumenta a assertividade do posicionamento de produtos e auxilia no desenvolvimento de ações promocionais, sempre atentando aos locais por onde os clientes passam a maior parte do tempo.

Essas e outras tendências e novidades para PDV podem exigir investimentos, mas geram retorno com diminuição da estrutura de custos, fidelização de clientes, aumento na satisfação de compradores e em outras questões que ajudam a melhorar os resultados da empresa. Portanto, devem fazer parte das estratégias e do planejamento do negócio e, quando possível, estarem entre as prioridades para alocação de orçamento, recursos e esforços de profissionais.

Agora, assine a nossa newsletter para receber em seu e-mail conteúdos voltados ao progresso do seu ponto de venda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *