Como aumentar as vendas no varejo: confira 7 estratégias

aumentar as vendas no varejo

Donos e sócios de unidades de comércio compartilham um objetivo em comum: aumentar as vendas no varejo. E claro que isso deve vir aliado a um aumento nas margens de lucro, que afinal são os percentuais que realmente melhoram os resultados de uma empresa e permitam que ela cresça.

Neste material, focaremos somente na elevação do volume de vendas, considerando que a geração de lucro seja inerente a esse aumento, o que geralmente acontece. Então, nos acompanhe e veja 7 estratégias para seu negócio vender mais.

1. Posicionamento estratégico de produtos

A forma como as mercadorias são posicionadas pode influenciar em muito no aumento das vendas.

Por exemplo, se o comércio conta com produtos com maior apelo junto ao público infantil, pode colocá-los nas partes mais baixas de expositores e gôndolas — locais onde ficam na altura do olhar das crianças, fazendo com que elas peçam os itens para adultos que as acompanham.

Outra boa prática é posicionar os produtos com mais saída nos locais por onde os clientes mais transitam, conciliando oferta e procura para aumentar as vendas no varejo.

Criar uma frente de caixa forte também faz com que as pessoas realizem compras adicionais. Nesse caso, itens que influenciam compras por impulso ou que complementam produtos principais funcionam bem para aumentar o ticket médio por consumidor.

2. Adição de serviços e outras vendas

Serviços e vendas adicionais fazem com que os clientes permaneçam por mais tempo no ponto de venda do que normalmente ficariam. Ou podem servir como diferencial para trazer pessoas ao negócio, que poderiam optar pelos concorrentes.

As vendas complementares podem ser feitas com máquinas do tipo vending machine ou abrindo espaço para pequenas unidades de comércio, como quiosques de franquias e farmácias.

Já os serviços adicionais necessitam de outras pessoas, e para isso é fundamental que haja espaço físico disponível. Alguns desses serviços bastante explorados em PDVs são de lavanderias, de chaveiros e de alimentação.

3. Fidelização de clientes

Há diversas formas de reter a atenção dos compradores e fazer com que voltem ao comércio em questão. Para definir as melhores e mais adequadas ao negócio, é preciso levar em conta o perfil dos clientes e o mix de produtos da loja.

Atualmente, os canais digitais chegam a praticamente qualquer tipo de público. Então, é necessário, antes de acioná-los, encontrar a maneira mais adequada de utilizar, de acordo com o perfil dos consumidores. Posts em redes sociais, e-mails e mensagens via WhatsApp são as principais maneiras de assegurar a atenção das pessoas e ainda divulgar promoções, novos itens e outras ações.

Além de estratégias de comunicação, programas exclusivos para fidelização podem ser planejados e executados. Por exemplo, as pessoas podem ser cadastradas e informar algum dado pessoal em cada compra a fim de receberem descontos especiais e brindes exclusivos.

4. E-commerce e parcerias com aplicativos

Normalmente, compras em locais como farmácias, supermercados, oficinas e postos de conveniência sempre foram feitas presencialmente. Mas na última década, as compras remotas ganharam força, comportamento de consumo que se intensificou com a pandemia do novo coronavírus. E a tendência é que esse tipo de operação siga ocorrendo, mesmo sem medidas de isolamento social no futuro.

Portanto, desde já é preciso oferecer ao público essa possibilidade, e aproveitá-la para aumentar as vendas no varejo. Uma das opções é ter uma loja virtual no próprio site, que o negócio precisa manter funcionando, atualizar e cuidar de toda a operação online.

Caso a empresa não tenha uma estrutura montada para gerenciar as vendas por e-commerce, ou se quiser aliar outro canal a ele, pode entrar em aplicativos de vendas e entregas, que iniciaram somente com restaurantes e atualmente trabalham com diferentes tipos de comércio.

5. Degustações e amostras grátis

Nada mais eficiente para gerar uma venda adicional que permitir que as pessoas conheçam um produto na prática, com experimentação. Se a experiência for positiva, é provável que os clientes comprem o produto no momento e até retornem em outros momentos para adquiri-lo novamente.

6. Planejar ações para sazonalidades

Algumas datas e épocas especiais justificam ações promocionais por elas mesmas, enquanto outras vão diretamente ao encontro do ramo de atuação do ponto de venda. Logo, de alguma forma, quase sempre há possibilidade de contar com sazonalidades para crescimento de vendas.

Se os itens que fazem parte do mix de produtos estão entre as categorias procuradas em determinada data, é momento de oferecer o máximo de variedade dentro dessa categoria, dar descontos, montar pacotes de vendas casadas e dar prioridade à exposição dessas mercadorias.

7. Acompanhar tendências de mercado

Tendências na área do comércio podem dizer respeito a produtos, publicidade, atendimento, comportamento de consumo, tecnologias e demais fatores que se relacionam direta ou indiretamente com as vendas. Por isso, o comerciante deve se atentar ao surgimento e ao desenvolvimento dessas tendências para investir nas mais adequadas à sua empresa e da maneira correta, fazendo com que o negócio não fique atrás dos concorrentes e consiga gerar mais faturamento a partir dessas ações.

Essas sete estratégias podem demandar algum investimento, além de tempo e esforços, mas são relativamente simples de implementar e acompanhar o desempenho. E a melhor parte é que funcionam para aumentar as vendas no varejo, podendo ser mantidas de maneira contínua ou efetivadas periodicamente.

E se você quer ler mais conteúdo interessante para seu ponto de venda, assine a nossa newsletter e receba as postagens em seu e-mail.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *