Como funciona a API para emissão fiscal

API para emissão fiscal

Uma API (sigla que significa Application Programming Interface — interface de programação de aplicação ou sistema, em português) é um código cuja programação estabelece normas para o funcionamento de rotinas de softwares e para a comunicação entre eles. E entre os vários tipos de API existentes uma solução muito importante para o varejo é a API para emissão fiscal.

Esse código pode fazer a ligação entre softwares distintos, inclusive construídos com linguagens de programação diferentes, e fazer com que eles transitem e compartilhem dados de um lado para outro e automatizem tarefas em um ou outro sistema. No geral, é uma solução excelente para aumentar a produtividade de setores e garantir a exatidão da informação.

A seguir, com foco no comércio, abordaremos mais detalhes dessa solução interessante para qualificar a sua loja. Acompanhe-nos.

Como funciona a API para o fiscal

Especificamente no caso da API para emissão fiscal, trata-se de um código que pode ligar o sistema emissor de notas fiscais com demais softwares importantes para o negócio, mas que não contam com módulo e recursos de notas fiscais ou com as funcionalidades fiscais ideais. Alguns exemplos são sistemas de vendas, gerenciadores financeiros, frentes de caixa e até ERPs.

Por exemplo, a API pode integrar o sistema fiscal de uma loja com seu aplicativo de frente de caixa para gerar automaticamente uma Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica (NFC-e) em cada venda registrada pela frente de caixa. E caso a frente de caixa não conte com recursos de gestão financeira, ou não esteja integrada ao gerenciador financeiro, a API pode ainda fazer essa ligação para associar as vendas registradas em notas fiscais ao faturamento lançado no financeiro.

Além de emissão, a solução pode automatizar e rodar os seguintes processos:

  • consulta a CPF ou CNPJ de clientes para validação de destinatários;
  • armazenamento de arquivos XML;
  • busca de arquivos XML de documentos recebidos pela base de dados da Secretaria da Fazenda (Sefaz) do estado;
  • exportação de dados fiscais para cumprimento de obrigações do Sped;
  • emissão de eventos específicos, como cancelamento de notas fiscais ou criação de carta de correção.

Outras possibilidades da conexão via API são de parametrizar e customizar os dados que transitam e são alocados em outros sistemas, e mesmo de processos que rodam a partir das regras configuradas nos códigos. Ou seja, uma nota emitida a partir da solução, pela ligação feita junto ao sistema de frente de caixa, pode ter suas informações registradas conforme a personalização desejada pelo gerente da área.

No momento da implementação, para fazer a ponte entre os sistemas, é preciso contar com o apoio da empresa desenvolvedora do emissor e da API. Porém, depois da programação e dos testes, basta utilizar as funcionalidades e os dados fornecidos pela integração e solicitar ajuda do suporte em caso de algum problema pontual.

Benefícios da API para emissão fiscal

Com a possibilidade de emitir as notas fiscais, e contar com outras funções associadas, no ERP, em sistema de vendas ou de frente de caixa, diversos processos que ficariam espalhados em mais ferramentas podem ser centralizadas em apenas um software.

Isso facilita o trabalho dos profissionais que precisam operar os sistemas diariamente, principalmente para o registro de vendas, e também agiliza os processos pela centralização da operação em uma ferramenta.

Interessante também no quesito operacional é a redução de trabalho manual e tarefas no geral. O resultado disso é maior produtividade por parte dos funcionários e redução de erros potencializados por ações manuais que têm a ver com a lida com grande volume de números.

Para os gestores, a extração de dados e relatórios, tão importante para gerenciamento e tomada de decisão, também pode ser centralizada e facilitada. Aliás, com mais informação disponível em um software central de gestão ou vendas, os relatórios que ele pode produzir se tornam mais completos. E a informação exata, abrangente e rápida é um ativo valioso para gestão.

Vale lembrar que APIs, de todos os tipos, são soluções seguras. Elas somente permitem acesso a dados permitidos na implementação do projeto e pelos usuários para os quais foi dado acesso às ferramentas.

Então, por mais que o uso de um desses códigos gere trabalho a até custo adicional em primeiro momento, é ideal sua implementação havendo necessidade operacional e gerencial, até porque o retorno tende a ser percebido no dia a dia.

Se você ainda não conhecia a API para emissão fiscal, agora sabe que existe uma solução que pode ajudar a qualificar e agilizar os processos associados a suas vendas. E se quiser ler mais conteúdos focados em melhorias do varejo, assine a nossa newsletter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Como podemos ajudá-lo?